Última hora

Última hora

Noruega: Breivik rejeita culpabilidade e legitimidade do tribunal

Em leitura:

Noruega: Breivik rejeita culpabilidade e legitimidade do tribunal

Tamanho do texto Aa Aa

No primeiro dia de julgamento em Oslo, o autor confesso do massacre que chocou a Noruega reconheceu os factos, mas negou culpabilidade e rejeitou a legitimidade do tribunal.

Impassível face à descrição dos crimes pelos quais é julgado, Anders Behring Breivik só revelou emoção com algumas lágrimas quando foi mostrado um vídeo de propaganda realizado por ele próprio e difundido na internet a 22 de Julho do ano passado, dia em que conduziu os ataques em Oslo e na ilha de Utoya.

A advogada das famílias das vítimas, Mette Yvonne Larsen, explicou que “ele não reagiu à leitura das acusações, durante uma hora e meia, quando foram descritas as coisas terríveis que fez. Só chorou um pouco quando foi mostrado o seu próprio filme, porque sente pena de si próprio e não pelas vítimas”.

Hoje, Breivik deverá dar a sua versão dos trágicos acontecimentos, esperando-se que volte a defender uma “cruzada” contra a alegada islamização da Europa.

Um sobrevivente do massacre explica que “é muito importante que o mundo perceba o que realmente aconteceu. É uma tragédia fundada em visões políticas bastante comuns no resto do mundo e contra as quais devemos lutar. É preciso lutar contra ações extremistas como esta”.

Na ilha de Utoya, o início do processo foi ocasião para voltar a lembrar as 77 vítimas mortais de Breivik, a maioria das quais com menos de 20 anos de idade.