Última hora

Última hora

Eurovisão no Azerbaijão sublinha lacunas em termos de Direitos Humanos

Em leitura:

Eurovisão no Azerbaijão sublinha lacunas em termos de Direitos Humanos

Tamanho do texto Aa Aa

O Azerbaijão anunciou a conclusão do Palácio de Cristal de Baku, local que irá receber o Festival Eurovisão da Canção de 2012.

Em Maio, representantes de quarenta e três países enfrentam-se no popular concurso musical mas, para já, as ONGs destacam sobretudo as lacunas do país em termos de Direitos Humanos.

Longe da polémica, uma residente da capital azeri afirma que “não é simplesmente um festival, mas uma oportunidade para o país. Todos poderão aprender a identificar o Azerbaijão num mapa, o que é ótimo”.

Em Berlim, várias ONGs aproveitaram a ocasião para exigir a libertação de presos políticos e jornalistas detidos no Azerbaijão.

A Human Rights Watch chamou à responsabilidade a European Broadcasting Union, organizadora do festival.

O diretor da ONG para a Europa e a Ásia Central explica que foi pedido à EBU “para falar diretamente com o governo azeri, para saber se tem planos para libertar os jornalistas detidos antes do festival e para defender uma maior liberdade política e de imprensa no país”.

As autoridades de Baku estão também sob pressão por parte de ativistas locais, que denunciam a expulsão de centenas de famílias que viviam nas margens do Mar Cáspio para permitir a construção do Palácio de Cristal e o avanço de um ambicioso plano de modernização urbana.