Última hora

Última hora

Presidenciais francesas: O apelo ao voto dos indecisos

Em leitura:

Presidenciais francesas: O apelo ao voto dos indecisos

Tamanho do texto Aa Aa

A quatro dias da primeira volta das eleições presidenciais francesas os candidatos da direita e de esquerda radicais tentam assegurar os votos dos ainda indecisos.

Segundo as últimas sondagens de intenção de voto, cerca de 20 por cento dos eleitores ainda não sabe em quem vai votar.

“Na altura das eleições, os políticos fazem tudo pelos votos, mas a meio do mandato não se ouve falar dos comerciantes. No entanto, contribuimos bastante para os cofres do Estado”, sublinhou Bertrand Valour, talhante.

Sobretudo no norte de França o desemprego é mais acentuado. O encerramento de fábricas e o desvio da produção para fora do país fazem crescer o pessimismo quanto ao futuro.

Adelino Tavares trabalhou durante décadas na Sodimatex, uma empresa que há dois anos deslocou a sua produção para o estrangeiro.

“Neste momento é necessário um presidente que impeça as empresas de se deslocarem para o estrangeiro e que estabeleça um ordenado mínimo mais adaptado à vida atual dos franceses. Onde está esse candidato? Não sei”, constatou.

Na corrida ao Eliseu estão dez candidatos, da extrema-esquerda à extrema-direita. No topo das intenções de voto dos franceses estão o socialista François Hollande e o Presidente recandidato, Nicolas Sarkozy.

Nas sondagens a vitória na primeira volta pertence ora a um, ora a outro, mas os estudos de opinião apontam o socialista como vencedor na segunda volta.