Última hora

Última hora

Violência contínua pode comprometer missão dos observadores na Síria

Em leitura:

Violência contínua pode comprometer missão dos observadores na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O fogo não cessou em Homs. Várias explosões deflagraram, esta quarta-feira, na chamada “cidade rebelde”, de onde o exército sírio não desmobilizou.

A oposição a Bashar al-Assad denuncia o desrespeito contínuo do acordo de cessar-fogo. Aos vinte mortos contabilizados no dia anterior, junta-se mais uma vítima mortal, na província de Idlib. Há também registo de inúmeras detenções.

Tudo isto acontece após a chegada, no passado domingo, de uma missão de observadores internacionais.

O responsável por esta equipa declara que o “número de elementos do grupo tem vindo a aumentar, contando já com sete monitores.” Nos próximos dias, o número deverá ascender aos trinta.

Segundo os diplomatas da ONU, se o regime não respeitar as disposições estabelecidas sobre a livre circulação dos observadores, toda a missão estará comprometida e não poderá progredir.

Em total contraponto com a situação no terreno, a televisão síria divulgou imagens de um Bashar al-Assad descontraído, acompanhado pela esposa, Asma, durante a distribuição de apoio humanitário, em Damasco.