Última hora

Última hora

Afeganistão: Rússia disposta a expandir apoio logístico à NATO

Em leitura:

Afeganistão: Rússia disposta a expandir apoio logístico à NATO

Tamanho do texto Aa Aa

A crise da Síria foi um dos pontos altos da reunião, em Bruxelas, do Conselho NATO-Rússia – um órgão de cooperação criado há precisamente uma década. Estados Unidos e Reino Unido foram claros sobre o que esperam de Moscovo, aliado do regime de Assad.

“Queremos que a Rússia continue a pressionar o regime sírio para que cumpra o cessar-fogo”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, William Hague.

A Rússia, por seu lado, está preocupada com o eventual aumento da violência no Afeganistão, após a saída das tropas ocidentais no final de 2014. Mas o Kremlin está disponível para cooperar na estabilização do país vizinho, como realçou o secretário-geral da NATO.

“Esperamos expandir em breve a opção de trânsito oferecido pela Rússia para as operações da missão da NATO no Afeganistão”, disse Anders Fogh Rasmussen.

A base de Ulyanovsk (leste da Rússia) deverá canalizar, no futuro, material não letal dos países da NATO para o Afeganistão, mas já há alguma cooperação no terreno (via aérea e caminhos-de-ferro), confirmou o chefe da diplomacia russa.

“Está em pleno funcionamento um esquema de trânsito através de território russo de diferentes bens para a Força Internacional de Assistência e Segurança”, explicou Sergei Lavrov.

Mais difíceis estão as negociações entre os dois blocos sobre o futuro sistema de defesa antimíssil da NATO a criar em países europeus vizinhos da Rússia, ao qual o Kremlin continua a resistir.