Última hora

Última hora

Netanyahu evoca ameaça iraniana no Dia do Holocausto

Em leitura:

Netanyahu evoca ameaça iraniana no Dia do Holocausto

Tamanho do texto Aa Aa

Onde quer que estejam, os israelitas interrompem a atividade quando as sirenes soam neste dia. É o dia da memória, o momento em que se recordam as seis milhões de vítimas da Shoah, o Holocausto.

O memorial de Yad Vashem, em Jerusalém, acolheu uma cerimónia de homenagem, na qual participaram o Presidente, Shimon Peres, e o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. O discurso deste último, na véspera, levantou controvérsia, por ter comparado o delírio do nazismo à ameaça que o Irão pode representar para o futuro do povo judeu.

Alguns sobreviventes vieram assinalar a data através da deposição de coroas de flores.

Em Telavive, dezenas de manifestantes juntaram-se em frente à Embaixada da Alemanha também por respeito às vítimas, mas igualmente para protestar contra o Nobel da Literatura Günther Grass, o autor alemão que escreveu que é Israel que constitui uma ameaça para o mundo.