Última hora

Última hora

Bahrein: o Grande Prémio apanhado pela revolta xiita

Em leitura:

Bahrein: o Grande Prémio apanhado pela revolta xiita

Tamanho do texto Aa Aa

A calma regressou, mas é uma calma muito relativa, até porque o Bahrein vive sob a ameaça dos ativistas que prometeram “três dias de fúria”. Ou seja, até domingo, dia em que se realiza a corrida do Grande Prémio de Fórmula 1.

Pelo menos, dois elementos da equipa Force India pediram para regressar a casa, depois de verem a destruição causada pelos protestos dos últimos dias.

As autoridades do Bahrein estarão agora a limitar a emissão de vistos, o que tem dificultado o acesso de jornalistas ao país. Mas a atenção mediática já não se concentra apenas no circuito de corridas de Sahkir.

Esta quinta-feira, as forças anti-motins utilizaram gás lacrimogéneo para dispersar as manifestações nos bairros dos arredores de Manama, a capital.

A prova internacional serve de pretexto para a oposição xiita mobilizar os seus apoiantes contra a dinastia al-Khalifa, a família sunita que governa o país.