Última hora

Última hora

Gás inflama relações entre Israel e o Egito

Em leitura:

Gás inflama relações entre Israel e o Egito

Tamanho do texto Aa Aa

A suspensão do acordo de exportação de gás entre o Egito e Israel está a envenenar as relações entre os dois países.

A companhia egípcia EGAS anunciou ontem a supensão do fornecimento por falta de pagamento, descartando qualquer motivação política ou diplomática por detrás da decisão.

Nas ruas do Cairo os habitantes mostram-se satisfeitos com a decisão,

“Foi a melhor decisão tomada pelo Egito desde a revolução de 25 de janeiro e o antigo regime deveria ter já cortado há muito tempo todas as relações com Israel”.

“O Egito não tem nada a ganhar com este negócio uma vez que estávamos a vender por um preço muito baixo nos últimos trinta anos e esta situação era bastante injusta”.

Israel relativizou hoje a decisão que implica o corte de 40% do gás utilizado no país, advertindo no entanto para as possíveis consequências do gesto sobre as relações diplomáticas entre os dois países em especial os acordos de paz de Camp David.

“Vamos ver a partir de agora se as discussões se vão centrar sobre o preço do gás. Mas se assistirmos a posições do tipo, não vamos fornecer gás a Israel em nenhuma circunstância – então aí estaremos perante uma decisão política e não económica”.

O acordo é desde sempre criticado pelas formações islamitas que controlam agora grande parte do parlamento. A companhia de gás egípcia afirma-se no entanto aberta para chegar a um acordo para reatar o fornecimento de gás.