Última hora

Última hora

Marine Le Pen, o "árbitro" da segunda volta

Em leitura:

Marine Le Pen, o "árbitro" da segunda volta

Tamanho do texto Aa Aa

Motivo de alarme para muitos europeus, a progressão da extrema-direita em França representa para líder da Frente Nacional um “sinal de esperança.”

Os cerca de 18% de votos obtidos por Marine Le Pen foram o melhor resultado da história da extrema-direita francesa em eleições presidenciais.

A “fiel da balança” Le Pen assume-se como a heroína do escrutínio e é alvo de todas as cobiças: “Quando ouvi esta manhã certas pessoas a falar de um voto de protesto, considerei tais declarações grosseiras para com os nossos apoiantes. Ao desconsiderar os eleitores que apoiaram a minha candidatura, considero que os apelos que vêm de fora caem em saco roto.”

Consciente do peso no desfecho das presidenciais, Marine Le Pen, deverá pronunciar-se sobre as intenções de voto a 1 de maio.

Mas alguns elementos da elite do partido anunciaram um possível voto em branco ou a abstenção na segunda volta.

Na mira de Marine Le Pen, as eleições legislativas de junho. A líder da extrema-direita revê-se como chefe da oposição em caso de uma derrota de Nicolas Sarkozy.