Última hora

Última hora

Antiga primeira-ministra ucraniana em greve de fome

Em leitura:

Antiga primeira-ministra ucraniana em greve de fome

Tamanho do texto Aa Aa

Condenada a sete anos de prisão, a antiga primeira-ministra da Ucrânia está em greve de fome.

Yulia Timoshenko iniciou o protesto na sexta-feira, na prisão, com o intuito de denunciar, entre outras coisas, a repressão política no país.

Sergiy Vlasenko, o advogado da líder da oposição, divulgou um comunicado onde Timoshenko diz ter sido vítima de atos de violência cometidos por funcionários da cadeia quando esteve hospitalizada na semana passada: “Três homens fortes entraram na minha cela. Aproximaram-se da minha cama, cobriram-me a cabeça com um lençol e começaram-me a puxar-me da cama à força. Os meus braços e pernas ficaram retorcidos. Fui erguida e arrastada no lençol para a rua. Pensei que tinha chegado o meu fim”

Na sexta-feira Timoshenko foi internada numa clínica de Járvik com dores nas costas. No domingo, depois de se recusar a receber tratamento no hospital, foi levada de volta para a prisão.

As autoridades dizem que a líder da oposição tinha aceitado a transferência.