Última hora

Última hora

Antigo PM islandês ilibado de três acusações

Em leitura:

Antigo PM islandês ilibado de três acusações

Tamanho do texto Aa Aa

Sentou-se no banco dos réus, mas acabou por ser absolvido. O antigo chefe de governo da Islândia foi ilibado de três acusações no âmbito da crise financeira em 2008.

Mas o tribunal especial, fundado em 1905 para julgar ministros do governo, considera que Geir Haarde falhou por não ter convocado de imediato uma reunião para debater a crise.

O ex-primeiro-ministro diz que se trata apenas de uma formalidade que nada tem a ver com o colapso do sistema financeiro do país. Haarde vai mais longe e refere que esta acusação é ainda mais ridícula que as outras.

O homem que liderou o governo entre 2006 e 2009, era acusado de ter não adoptado medidas para reduzir o efeito do colapso, nem ter exigido aos bancos que vendessem activos e reduzissem a sua exposição a bens de risco.

A nacionalização de três grandes bancos por pressão popular, em 2008, e a queda do governo conservador abriram caminho à recuperação.