Última hora

Última hora

China apela à calma entre Sudão e Sudão do Sul

Em leitura:

China apela à calma entre Sudão e Sudão do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente chinês Hu Jintao apelou à calma entre o Sudão e o Sudão do Sul. Um apelo a negociações pacíficas entre os dois Estados, para resolverem os diferendos, feito durante a visita oficial do presidente da jovem nação a Pequim.

Mas Salva Kiir acusa o Sudão de declarar a guerra ao Sudão do Sul, cuja existência data da cisão do país, em julho último.

A estabilidade da região é essencial para a China, que tem aqui os seus principais fornecedores de petróleo.

A região fronteiriça de Heglig, onde o presidente do Sudão, Omar Hassan al-Bashir, passou em revista as tropas aí acantonadas, é rica em petróleo, e reivindicada por ambos os países.

Os diferendos sobre o traçado das fronteiras e, consequentemente, a partilha de Heglig, estão na base da tensão entre as capitais dos dois países, Kartum e Juba.

Kartum levou a cabo, nos últimos dias, vários bombardeamentos. De ambas as partes da fronteira, o número de efetivos militares tem sido reforçado, o que já levou a comunidade internacional a multiplicar os apelos à calma.