Última hora

Última hora

França: candidatos à presidência cortejam a extrema-direita

Em leitura:

França: candidatos à presidência cortejam a extrema-direita

Tamanho do texto Aa Aa

Nicolas Sarkozy começou esta segunda-feira a namorar os eleitores da extrema-direita.

No primeiro comício da campanha para a segunda volta das presidenciais, o presidente cessante dirigiu-se “aos pequenos, aos sem formação, aos rurais, aos trabalhadores fartos de ver quem não trabalha ganhar mais do que eles e aos reformados”.

Mas a tarefa de convencer os desencantados com o Sarkozysmo que se refugiaram no voto em Marine Le Pen, não será fácil.

Com 17,9% dos votos, a líder da Frente Nacional tornou-se o árbitro desta eleição. Até agora, ainda não levantou o véu sobre o conselho de voto que dará aos seus eleitores, mas deixou muito claro, numa entrevista, que não confia no presidente.

Também François Hollande, que parte na “pole position”, para a segunda volta, não pode descurar estes seis milhões e meio de votantes. O candidato socialista diz que vai ouvir este eleitorado, mas que se recusa a cortejar a extrema-direita.