Última hora

Última hora

Cameron resiste aos apelos à demissão do ministro da cultura

Em leitura:

Cameron resiste aos apelos à demissão do ministro da cultura

Tamanho do texto Aa Aa

O governo britânico resiste aos apelos à demissão do ministro da cultura Jeremy Hunt, acusado de favorecer o grupo editorial de Rupert Murdoch na aquisição do maior operador privado de televisão do país.

O primeiro-ministro britânico David Cameron considerou hoje as alegações “risíveis”, antes de Hunt prometer, frente ao parlamento, esclarecer as suas relações com a empresa News Corp.

“Estou confiante de que quando apresentar todo um conjunto de provas de que o público vai ver que conduzi todo este processo de uma forma escrupulosamente justa”.

Mas para a deputada trabalhista, Harriet Harman, “a realidade é que Hunt não se limitou a examinar a proposta de Murdoch, mas apoiou-a e por isso deve demitir-se”.

Em causa estão as alegações do filho de Rupert Murdoch, James, de que o atual ministro da cultura teria dado um tratamento especial à proposta da News Corp de aumentar a sua participação no capital do operador de TV BSkyB.

Uma informação confirmada hoje pelo próprio Murdoch, durante a sua audição num inquérito parlamentar às ligações entre a empresa News Corp e o poder político.

Murdoch prometeu no entanto dissipar alguns dos mitos sobre a sua relação com o poder político.

O inquérito ocorre depois da revelação do escândalo de escutas ilegais a várias altas personaliades políticas e do mundo do espetáculo por parte do jornal News of The World.

A investigação pôs a descoberto as relações previligiadas entre o grupo editorial de Murdoch e a polícia, deixando em aberto possíveis cumplicidades políticas à direita.