Última hora

Última hora

Ucrânia: ascensão e queda de Timoshenko

Em leitura:

Ucrânia: ascensão e queda de Timoshenko

Tamanho do texto Aa Aa

Yulia Timoshenko era o rosto da Revolução Laranja. A antiga empresária da indústria do gás, tornou-se oficialmente primeira ministra em fevereiro de 2005. Era a terceira mulher com mais poder no mundo, segundo a revista Forbes. Mas o governo durou menos de oito meses.

Tymoshenko foi eleita novamente em dezembro 2007. Mas o seu executivo ficou marcado pela rivalidade com o presidente Yushenko, antigo aliado na Revolução Laranja.

Em 2010, a cor predominante do movimento era azul; a chefe do executivo perdeu o voto presidencial para Yanukovich, por uma pequena margem, e, mais uma vez, denunciou a fraude.

Foi então que começaram os problemas de Iulia Timoshenko com a justiça.

Tymoshenko foi condenada em Outubro passado a sete anos de prisão por abuso do poder enquanto chefe do governo em rela4ão ao negócio do gas, em 2009.

O governo de Yanukovich considera que o acordo lesou os interesses nacionais.

A ex-ministra enfrenta ainda um novo julgamento por evasão fiscal e tentativa de desfalque que podem custar-lhe até 12 anos de pena de prisão.

Os problemas com a justiça tiveram início durante uma ausência forçada do país, por motivos de saúde – sofre de uma hérnia discal. E sempre recusou seguir o tratamento proposto por responsáveis relacionados com o governo.

Tymoshenko refuta as acusações e considera-as como vingança pessoa e parte de uma campanha de repressão.