Última hora

Última hora

Chernobyl 26 anos depois

Em leitura:

Chernobyl 26 anos depois

Tamanho do texto Aa Aa

26 de Abril de 1986 – faz hoje 26 anos que o mundo acordou incrédulo para a terrível notícia de uma explosão que atingiu os quatro reatores da central nuclear de Chernobyl, na então União Soviética.

Na noite desta quinta-feira, milhares de pessoas desfilaram em frente do memorial que perpetua as vítimas de uma das maiores tragédias nucleares da História.

As mortes imediatas foram contadas pelo regime soviético: 64. Mas, desde então, a desgraça não tem parado de subir.

As agências das Nações Unidas, conjuntamente com os governos da Rússia, Bielorrússia e Ucrânia falam hoje de alguns milhares de vítimas.

Corpos e vidas que ficaram marcados para sempre.

Lomonos Lubov tinha então 53 anos e era professora na escola primária da aldeia de Lokotkiv, a 150 quilómetros da central.

Só dois dias depois, conseguiu dizer aos seus alunos que qualquer coisa de terrível tinha acontecido em Chernobyl. Mas não sabia exactamente o quê.

O poder ainda tentatva calar a tragédia, mesmo que isso custasse muitas vidas.