Última hora

Última hora

Taylor foi condenado por diamantes de sangue e crimes contra a humanidade

Em leitura:

Taylor foi condenado por diamantes de sangue e crimes contra a humanidade

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-Presidente da Libéria, de 1997 a 2003, Charles Taylor, foi considerado culpado pelo Tribunal Especial para a Serra Leoa, em Haia, de ter armado e apoiado os rebeldes da Frente Unida Revolucionária (RUF) da Serra Leoa, para controlar os diamantes. Ficou provado ser o autor de 11 crimes de guerra e contra a Humanidade.

Durante a guerra civil, e ainda segundo a acusação, terá cometido ele próprio e ordenado que fossem cometidas atrocidades a civis. Segundo testemunhos entregues em tribunal, sob o efeito de drogas, os homens de Taylor terão mutilado pessoas e comido carne humana. Várias mulheres foram feitas escravas sexuais pelos soldados, e menores de 15 anos foram forçados a combater e a cometer os mesmos crimes sob pressão dos militares.

Ficaram por provar diversas acusações de responsabilidade direta em conspirações e assassinatos mas esta condenação é, por si, histórica.

A guerra civil na Serra Leoa, entre 1991 e 2002, custou a vida a 50 mil pessoas. O número de amputados superou os seis mil.

O conflito provocou milhões de deslocados. A Frnte Unida Revolucionária também é acusada de violar o cessar-fogo de 1999, o que prolongou o conflito por mais três anos.

Ficou provado que Taylor comercializou diamantes de sangue, extraídos ilegalmente das minas de Serra Leoa. O testemunho da top model Naomi Campbel, em agosto de 2010, foi exigido por causa de uma oferta de diamantes, de que ela afirmou desconhecer a origem.

Ao todo, os juízes examinaram mais de 50 mil páginas com depoimentos de testemunhas de asssassínios de mulheres grávidas e de crianças.