Última hora

Última hora

Mais de 5,6 milhões não têm trabalho em Espanha

Em leitura:

Mais de 5,6 milhões não têm trabalho em Espanha

Tamanho do texto Aa Aa

A taxa de desemprego em Espanha bateu um novo recorde: cerca de 24,4% no primeiro trimestre deste ano. Mais de 5,6 milhões de pessoas não têm trabalho.

“Continuo a procurar e a procurar. Aceitei tudo o que apareceu, mas há pouca coisa e só permite viver um dia de cada vez, porque sou solteira e tenho uma filha que está a estudar. Agora, estou quase na rua”, queixa-se Magdalena Dumitru.

“É muito negativo. O prémio de risco está a subir todos os dias. Cortaram o rating de Espanha e está cada vez pior. Vejo o futuro muito incerto, muito negativo. Acho que o Governo está a agir muito mal”, diz Alberto Lopez, um economista de 61 anos no desemprego.

O aumento do número de desempregados no primeiro trimestre vai custar 953 milhões de euros ao Estado.

“Os dados do desemprego levam-nos ainda a trabalhar com mais intensidade e a abordar as reformas e as medidas que são necessárias para que o nosso país cumpra os objetivos do défice e construa as bases do futuro crescimento e da criação de emprego”, afirmou a vice-primeira-ministra espanhola, Soraya Sáenz Santamaría.

Mais uma má notícia para o país ibérico. Na quinta-feira, a Standard & Poor’s já tinha cortado o rating de Espanha em dois níveis. A agência está preocupada com a trajetória das contas públicas e a evolução da economia, apesar da austeridade implementada pelo Governo.