Última hora

Última hora

França: Holland acredita que "a mudança está a chegar"

Em leitura:

França: Holland acredita que "a mudança está a chegar"

Tamanho do texto Aa Aa

Francois Holland ou Nicolas Sarkozy? A uma semana da decisão, os dois campos cerram fileiras.

À direita, Nicolas Sarkozy continua a namorar o voto da Frente Nacional, com referências à imigração e à insegurança, mas moderou em certa medida o discurso, consciente do risco de perder votos ao centro e junto da direita moderada.

Este domingo em Toulouse, o presidente candidato afirmou ser “absurdo” pensar que as presidenciais são sobre se vence a esquerda ou a direita, “trata-se de fazer a França ganhar e a França são todos os franceses, independentemente das suas opções políticas”, referiu.

Nas farpas lançadas ao adversário socialista, Sarkozy citou mesmo o ex-candidato da Frente de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, que classificou Holland de “capitão de uma gaivota a pedais no meio da tempestade” e sem “qualquer experiência” para ser chefe de Estado.

Vencedor da primeira volta e na frente das sondagens, Francois Holland reuniu as tropas em Paris, convicto que a “mudança” vai chegar após 12 anos de direita no Eliseu.

“Há anos que lutamos, que combatemos, que esperamos; e aí está a mudança, está a chegar”, exortou.

Agitando a bandeira europeísta e de um novo modelo orientado para o crescimento, Holland pediu uma vitória para a França, a Europa e o Mundo.

Quarta-feira é o dia do frente-a-frente decisivo, numa altura em que a mais recente sondagem da LH2 dá 54% das intenções de voto ao candidato socialista.