Última hora

Última hora

França: Sarkozy defende-se de calúnia e Hollande renova promessas

Em leitura:

França: Sarkozy defende-se de calúnia e Hollande renova promessas

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, considerou uma “calúnia” a acusação de que terá feito um acordo com a Líbia para obter financiamento para a campanha presidencial de 2007.

O site de informação francês Mediapart publicou um documento em árabe assinado em 2006 pelo ex-chefe dos serviços de informação exteriores da Líbia, que refere um “acordo de princípio” para apoiar Sarkozy, com um montante de cinquenta milhões de euros.

“É uma infâmia. Pensar que há jornalistas que se atrevem a dar crédito ao filho de Kadhafi e aos serviços secretos líbios.
É uma montagem. Para já o Mediapart é costumeiro em mentir…O que é o Mediapart? Você sabe bem que é uma oficina. Ao serviço de quem? Da esquerda “, disse o presidente francês.

Por seu lado o candidato socialista, François Hollande, pediu em Paris, uma vitória que, considerou, será uma vitória para a França, para a Europa e para o mundo.

“Compreendo o sofrimento de muitos e vou responder ao grito de alerta. Sim quero reconquistar os homens e as mulheres zangados que por vezes cedem. Sim, cem vezes sim. Mas prometer para me comprometer, mil vezes não”, disse Hollande.

Com Hollande a renovar promessas e Sarkozy a defender-se do que diz ser uma calúnia, a França aguarda o grande debate televisivo de quarta-feira, que deverá ser visto por 20 milhões de telespetadores.

Artigos relacionados: Sarkozy: sobe nas sondagens e desce nos escândalos