Última hora

Última hora

Kadafi ensombra campanha de Nicolas Sarkozy

Em leitura:

Kadafi ensombra campanha de Nicolas Sarkozy

Tamanho do texto Aa Aa

A menos de uma semana da segunda volta das presidenciais francesas, Nicolas Sarkozy sobe um ponto nas intenções de voto, mas tarda em recuperar a vantagem sobre o seu adversário socialista. Segundo as últimas sondagens Sarkozy está ainda a seis pontos de François Hollande.

Uma distância ameaçada por dois novos escândalos relacionados com a relação entre o presidente cessante e o antigo dirigente líbio Mouammar Kaddafi.

O sítio Mediapart revelou um documento que confirma o alegado financiamento de Kadafi da campanha conservadora em 2007. A revista “les inrockuptibles” anuncia que Paris teria oferecido armas e uma central nuclear a Tripoli em troca da libertação de um grupo de enfermeiras búlgaras, no mesmo ano.

Informações rejeitadas por dois ex-responsáveis líbios e por Sarkozy que ameaça levar a tribunal o sítio Mediapart.

Depois de um domingo marcado por dois mega-comícios dos dois candidatos, o próximo braço de ferro está marcado para amanhã, depois de Sarkozy ter agendado um comício sobre o que chama de “verdadeiro trabalho” para o dia primeiro de maio.

Um evento que suscitou protestos de alguns sindicatos e da extrema-esquerda que apela a uma participação maciça nos tradicionais desfiles sindicais.

A extrema-direita realiza por seu lado o tradicional desfile em homenagem a Jeanne D’Arc, num momento em que o eleitorado de Marine Le Pen parece cada vez menos seduzido pelos argumentos nacionalistas e de defesa das fronteiras, pronunciados nos últimos dias por Sarkozy.