Última hora

Última hora

Tribunal bósnio condena mulher muçulmana

Em leitura:

Tribunal bósnio condena mulher muçulmana

Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez, uma mulher muçulmana foi condenada por crimes de guerra na Bósnia-Herzegovina.
 
Rasema Handanovic, de 39 anos, que viveu nos últimos anos nos Estados Unidos, foi condenada a cinco anos e meio de prisão por ter participado numa execução sumária de civis e militares croatas, em abril de 1993.
 
Handanovic reconheceu os crimes de que foi acusada. Este não é o único caso de mulheres julgadas por crimes de guerra durante o conflito dos anos 90: “Há dois casos a decorrer envolvendo mulheres, por crimes no campo de refugiados de Dretelj e na zona de Posavina”, diz o porta-voz da procuradoria.
  
Rasema Handanovic diz que este foi um ato de vingança, depois de ela própria ter sido vítima de violência por parte dos militares sérvios, que a violaram e mataram uma parte da família, incluindo o companheiro.
 
Antes, outra mulher tinha já sido condenada por crimes de guerra na Bósnia: trata-se da antiga presidente da República Sérvia da Bósnia, Biljana Plavsic, que cumpriu 11 anos de prisão.