Última hora

Última hora

As pardas relações entre os Media e o governo britânico

Em leitura:

As pardas relações entre os Media e o governo britânico

Tamanho do texto Aa Aa

Desde o encerramento surpresa do “News of the World” em julho do ano passado, o escândalo das escutas ilegais não deixa de sacudir ao império mediático de Rupert Murdoch.

Além da investigação parlamentar, que comunicou hoje os resultados, o juiz Brian Leveson dirige outro inquérito sobre as escutas, que terá em conta a relação entre políticos e jornalistas.

No caso Murdoch das escutas ilegais, tanto Rupert como o filho, são suspeitos de ter auferido de tratamento especial por parte de um ministro de Cameron, para lhes facilitar a compra da totalidade de BSkyB .

A News Corporation, que possui 39% de BskyB, a principal plataforma de televisão por satélite em Grã-Bretanha, teve de renunciar à operação de compra em julho do ano passado, quando rebentou o escândalo das escutas ilegais.

A investigação da Comissão Leveson revelou que um conselheiro do ministro da Informação e Cultura, Jeremy Hunt, comunicou a dirigentes de News Corporation que o ministro era favorável à compra de BSkyB.

Hunt nega ter violado o código de conduta ministerial e acrescenta:

“- Entregarei todas minhas mensagens privadas e correios electrónicos à comissão Leveson. Confio na prova de que geri o processo de fusão com total integridade.”

Mas a oposição dos trabalhistas não está disposta a esquecer o caso. Ed Miliband pede directamente a demissão de Hunt, a quem acusa de ter aconselhado, guiado e dado acesso privilegiado à News Corporation.

O chefe do executivo, David Cameron, apoia o ministro da Informação e Cultura. Assegura que não há nenhuma prova de que tenha atuado incorretamente no relacionamento com o império Murdoch.