Última hora

Última hora

Imprensa espanhola diz que genro do rei procura acordo para evitar prisão

Em leitura:

Imprensa espanhola diz que genro do rei procura acordo para evitar prisão

Tamanho do texto Aa Aa

O genro do rei de Espanha, Iñaki Urdagarin, estará disposto a declarar-se culpado de desvio de fundos para evitar a prisão.

Pelo menos é o que afirmam vários jornais espanhóis, que referem negociações informais de Urdagarin e do ex-sócio e coacusado, Diego Torres, com a Procuradoria Anticorrupção.

Uma clara mudança de posição para o genro do rei Juan Carlos, que depois da última comparência em tribunal, em Fevereiro, defendia a sua “inocência, honra e atividade profissional”, afirmando que sempre tomou “decisões de forma correta e com total transparência”.

Urdagarin e Torres são acusados de desviar cerca de seis milhões de euros de fundos públicos do governo das ilhas Canárias através da fundação Nóos, dirigida pelo genro do rei.

O acordo referido pela imprensa poderá passar por uma admissão de culpa e devolução de parte dos fundos, em troca de uma pena suspensa de dois anos de prisão.

O próprio monarca viu-se recentemente envolvido no caso, quando Torres, em desavenças com Urdagarin, acusou Juan Carlos de servir de intermediário nos negócios fraudulentos.