Última hora

Última hora

China: Dissidente cego fica no país

Em leitura:

China: Dissidente cego fica no país

Tamanho do texto Aa Aa

O dissidente chinês cego que passou os últimos seis dias na embaixada norte-americana em Pequim, vai ficar na China.

Chen Guangcheng foi esta quarta-feira escoltado pelo embaixador americano até “ um estabelecimento médico” e irá a seguir “reunir-se à família”, segundo informou um responsável norte-americano.

O advogado espera que o ativista “possa ir para os Estados Unidos” por causa da família e do “seu estado de saúde”. No entanto, Guangcheng expressou “por diversas vezes que não quer partir”, pois considera-se “livre”.

Guangcheng protagonizou uma fuga do local onde estava em prisão domiciliária, refugiando-se na embaixada americana.

Os chineses querem um pedido de desculpas de Washington por ter interferido nos assuntos internos.

Numa visita de alto nível a Pequim, a secretária de Estado norte americana garantiu que vai “acompanhar de perto a situação” depois de ter sido assegurado por Pequim que Chen vai poder prosseguir “estudos superiores num ambiente seguro”, afirmou Hillary Clinton.

O caso arriscava ensombrar as negociações em curso entre as duas maiores economias do mundo.