Última hora

Última hora

França: Hollande e Sarkozy esgrimem argumentos na TV

Em leitura:

França: Hollande e Sarkozy esgrimem argumentos na TV

Tamanho do texto Aa Aa

A corrida para a presidência francesa teve esta noite um dos momentos altos. Os dois candidatos que vão disputar a segunda volta das presidenciais no domingo esgrimiram argumentos no único face-a-face realizado durante a campanha eleitoral.

François Hollande, candidato socialista:
“- O desemprego aumentou em 1 milhão, se tomarmos em conta o conjunto das pessoas inscritas. Quer dizer, 4 milhões de desempregados embora nem todos sejam totalmente inativos. Se olharmos para as pessoas que não têm nenhuma atividade temos 3 milhões de desempregados no nosso país, o que é um aumento de 700 mil. É enorme e é um recorde. Portanto, Nicolas Sarkozy, o senhor disse, em 2007, que se o desemprego não caísse para 5 por cento da população ativa o senhor consideraria isso um fracasso. Ora, é um fracasso.”

Nicolas Sarkozy, presidente-candidato conservador:
“- Se me permite voltar aos números que o senhor deu, esses números são falsos e vou prová-lo. Peguemos nos números, porque é importante para quem nos está a ouvir, da Organização Internacional do Trabalho (OIT). São números incontestáveis. O desemprego aumentou em 422 mil, o que é demasiado, entre 2007 e 2011. Números da OIT. Os mesmos números! Porque os números da OIT permitem fazer uma comparação com todos os outros países, sobre o mesmo período, com mesmo critério.”

As sondagens antes do debate davam a vitória ao socialista François Hollande. Nicolas Sarkozy tem a reeleição em perigo e conta com o debate desta noite para inverter a tendência.