Última hora

Última hora

Vice-PM chinês discute cooperação mas recusa falar com imprensa europeia

Em leitura:

Vice-PM chinês discute cooperação mas recusa falar com imprensa europeia

Tamanho do texto Aa Aa

Cooperação económica, energia e desenvolvimento urbano dominaram os encontros do vice-primeiro-ministro chinês Li Keqiang, esta quinta-feira, em Bruxelas, com os líderes da União Europeia.
Mas a Europa é também o principal mercado de exportação para a China, pelo que tem interesse em ajudá-la a sair da crise.

“A Europa e a China precisam de investimento cruzado. Temos investido fortemente na China, somos aliás o mais importante parceiro. Os chineses devem retribuir, não tanto para nos ajudarem – embora ajudem – mas para se ajudarem a si próprios. Isto porque, atualmente, as relações comerciais se baseiam no investimento”, disse à euronews Pierre Defraigne, diretor executivo da Fundação Madariaga-Colégio da Europa.

Li Keqiang tem sido referido como o provável sucessor de Wen Jiabao na liderança do governo chinês, numa transição programada para Outubro. O fato de não ter permtido nenhum contacto com os jornalistas, foi muito criticado pela imprensa europeia.

“Calculo que esta seja uma espécie de viagem de iniciação e que face aos atuais problemas internos no partido comunista chinês – que enfrenta uma transição mais difícil do que o previsto -, ele tenha optado por uma certa cautela e discrição”, é a explicação avançada pelo analista político Pierre Defraigne.

Na última cimeira UE-China, há cerca de dois meses, o governo de Pequim mostrou também interesse em continuar a política de aquisição de títulos de dívida soberana europeia.