Fechar
Login
Por favor, introduza os seus dados de login

Skip to main content

O governo chinês autoriza Chen Guangcheng a estudar nos Estados Unidos mas o dissidente tem de efetuar o pedido pelas vias administrativas normais. Parece assim chegar ao fim o imbróglio diplomático entre Pequim e Washington. A resolução deste caso ocorre no momento em que a secretária de Estado Hillary Clinton e o secretário do Tesouro Timothy Geithner se encontram na capital da China.

Depois de se reunir com o presidente Hu Jintao, Hillary Clinton confirmou que Chen Guangcheng pretende agora ir para os Estados Unidos prosseguir os estudos. A secretária de Estado disse também estar encorajada com as declarações do executivo chinês confirmando que o advogado invisual poderia efetuar o pedido administrativo.

Uma universidade americana concedeu, entretanto, uma bolsa para que o dissidente possa estudar e viver com a família.

Chen estava detido na sua aldeia natal há 19 meses mas conseguiu fugir e esteve refugiado na embaixada americana durante seis dias. A sua aldeia está agora cercada pela polícia e os jornalistas estão impedidos de se deslocar ao local.

Copyright © 2014 euronews

Mais informação sobre