Última hora

Em leitura:

Avião de Clinton deixa China sem Guangcheng


China

Avião de Clinton deixa China sem Guangcheng

A secretária de Estado norte-americana deixou, deixou Pequim convicta de que Chen Guangcheng poderá viajar para os Estados Unidos dentro em breve.

A vontade do ativista dos direitos humanos em abandonar a China, a bordo do avião de Hillary Clinton não se concretizou. Mas Clinton acredita que o governo chinês vai facultar os documentos necessário para que o dissidente possa abandonar o país.

Desde que deixou a embaixada dos Estados Unidos, na China, Guangcheng deu entrada num hospital de Pequim onde se mantém. Mas o acordo que o levaram à unidade hospitalar não terá sido, segundo o mesmo, cumprido.

O advogado conhecido pela denúncia de abortos ilegais considera ter sido abandonado pelos diplomatas norte-americanos.

Um caso que está a ser seguido um pouco por todo o mundo.

“Não me parece bem que os Estados Unidos sejam envolvidos em questões nacionais, mas tendo em conta que a China é um caso diferente, espero que Chen seja libertado e seja tratado com justiça” afirma uma mulher em Hong Kong.

O ativista cego que conseguiu fugir da prisão domiciliária é, hoje, um dos homens mais vigiados do mundo. As câmaras de televisão tranquilizam para já Guangcheng que diz correr perigo de vida.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Suspeitos dos atentados de 11 de setembro julgados em Guantánamo