Última hora

Última hora

Reino Unido: Boris Johnson salva conservadores de derrota humilhante

Em leitura:

Reino Unido: Boris Johnson salva conservadores de derrota humilhante

Tamanho do texto Aa Aa

Boris Johnson foi a grande exceção à humilhação dos conservadores nas eleições locais, derrotando – pela segunda vez consecutiva – o trabalhista que dirigiu Londres durante 8 anos.

Johnson venceu Ken Livingstone por cerca de 3%, muito menos do que os 12% de vantagem dados pelas sondagens.

Na hora da vitória, elogiou a “criatividade” e qualidade do trabalho de Livingstone à frente de Londres, e depois de uma campanha amarga com troca de acusações fiscais, convidou o trabalhista para “o tal copo pago sem ser pelo dinheiro dos contribuintes que ainda não conseguiram agendar”.

“Red Ken”, como é conhecido por representar a ala mais à esquerda do partido Trabalhista, aproveitou para lançar farpas a Downing Street: culpou o primeiro-ministro David Cameron pela derrota dos conservadores a nível nacional e lançou o excêntrico Boris Johnson à liderança do partido no poder.

Os tories sofreram uma pesada derrota nas eleições locais, um voto de protesto contra David Cameron que, ao final de dois anos de mandato, vê o Reino Unido entrar em recessão, enquanto o desemprego se mantém em valores recorde.

Os trabalhistas venceram mas o líder, Ed Milliband não escapou a um ovo que lhe foi atirado perante as câmaras de televisão.

O descontentamento explica ainda o crescimento do partido antieuropeu UKIP que vê os resultados como o “primeiro abanão do terramoto político que pode dar um golpe fatal” no governo conservador.