Última hora

Última hora

Síria: Fogo sem cessar

Em leitura:

Síria: Fogo sem cessar

Tamanho do texto Aa Aa

O fim da violência na Síria continua a ser uma miragem longínqua, mas Kofi Annan afirma que o plano de paz está “no bom caminho”.

Esta sexta-feira, pelo menos mais 34 civis foram mortos pelas forças de Bachar al-Assad, segundo o Observatório Sírio dos Direitos do Homem.

Como em todas as sextas-feiras, desde março de 2011, milhares de manifestantes protestaram contra o regime por todo o país.

Nos arredores de Damasco, como nas ruas de Hama se escutou a uma voz: “a Síria quer a liberdade”.

Em Homs, Idleb ou em Deera grita-se “Bachar, desaparece”.

“A Síria sangra” lê-se nos cartazes.

Os observadores da ONU, encarregues de vigiar o cessar-fogo, não saem à sexta-feira. Nos outros dias limitam-se a verificar a extensão da destruição e morte, impotentes para calarem as armas.