Última hora

Última hora

Centenas de manifestantes anti-Putin detidos em Moscovo

Em leitura:

Centenas de manifestantes anti-Putin detidos em Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia russa deteve pelo menos 450 manifestantes que desfilaram pelo centro de Moscovo na chamada “Marcha dos Milhões”.
 
Um protesto contra Vladimir Putin que toma posse esta segunda-feira e inicia o terceiro mandato presidencial.
 
Um mandato “ilegítimo” nas palavras de Garry Kasparov, líder do movimento de oposição “Outra Rússia”: “Queremos dizer que estas autoridades são ilegítimas. Vladimir Putin não tem direito a assumir um terceiro mandato presidencial. É uma violação direta da Constituição. A marcha prova que dezenas, talvez até centenas de milhar de russos não têm intenções de reconhecer os resultados das últimas eleições e Putin como chefe de Estado legítimo da Rússia.”
 
Os protestos degeneraram em violência com a polícia de choque a recorrer à força para impedir que a marcha pudesse chegar junto ao Kremlin.
 
Entre os detidos estão três ativistas da oposição – o blogger anticorrupção Alexei Navalny, o antigo vice primeiro-ministro Boris Nemstov e o líder da Frente de Esquerda. Antes de ser detido Sergei Udaltsov denunciou pressão: “Esta ação é um sucesso apesar de todos os obstáculos. As pessoas foram bloqueadas nos arredores de Moscovo. As autoridades esperaram até ao último instante para autorizar a manifestação. Há inclusive rumores de que os detidos serão confiados ao Exército. Há até uma contramanifestação, organizada por forças pró-Putin.”
 
No resto do país, a afluência foi menor, mas as autoridades também fizeram detenções.