Última hora

Última hora

"Segurança e bem-estar da Rússia" são prioridade de Putin

Em leitura:

"Segurança e bem-estar da Rússia" são prioridade de Putin

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin voltou, esta segunda-feira, a marchar sobre a passadeira vermelha que o leva de volta ao Kremlin, onde já completou dois mandatos consecutivos. Sucede agora ao seu ex-sucessor, Dimitri Medvedev, que o substituiu, em 2008.

Na faustosa sala São Jorge, no Kremlin, ao tomar posse como presidente da Rússia, perante duas mil pessoas, Putin prestou juramento sobre uma Constituição que agora prevê um mandato de seis anos – e não apenas de quatro, como até agora.

“Enquanto presidente da Federação Russa, assumo todas as responsabilidades inerentes aos interesses, à segurança e ao bem-estar da Rússia e dos seus cidadãos, e essa é a minha prioridade”, afirmou solenemente o novo presidente da Rússia.

Mas os próximos seis anos anunciam-se difíceis, para Putin. Já esta segunda-feira, a polícia russa deteve 120 militantes da oposição, que tentavam manifestar-se contra a sua tomada de posse.

No domingo, as forças da ordem tinham dispersado outra manifestação e detido cerca de 400 pessoas que protestavam igualmente contra o regresso de Vladimir Putin ao cargo de presidente da Rússia.

Desde novembro, quando ainda era primeiro-ministro, que Putin tem vindo a ser alvo de uma vaga de contestação popular. E embora tenha ganho as presidenciais de 4 de março por uma confortável maioria de 63% dos votos, tanto a oposição como os próprios observadores internacionais dão conta de que o escrutínio terá sido fraudulento.