Última hora

Última hora

Grécia desgovernada

Em leitura:

Grécia desgovernada

Tamanho do texto Aa Aa

Que governo para a Grécia? É uma das questões que os cidadãos gregos se colocam, esta manhã. A outra é: será que o país vai continuar na zona euro?

Ontem, a direita conservadora anunciou que não vai formar governo. É o Syriza, o partido de extrema-esquerda que deverá assumir as rédeas do país mas os gregos não têm grande esperança no futuro. “Não penso que cooperem, pelo menos para já. Este pobre país nunca teve a sorte de ter alguém que se preocupe com ele. Todos estes políticos só se preocupam com eles próprios… Mas o povo deixou-lhes uma mensagem bem clara”, refere um cidadão.

A mensagem foi dada no domingo, nas urnas. Direita conservadora e socialistas foram sancionados. Os gregos preferiram os partidos extremistas, hostis às medidas de austeridade impostas pela troika. Um sentimento que é patente nas ruas de Atenas. “Gostaria que houvesse um movimento anti-austeridade, para enviar à Europa a mensagem de que é preciso mudar as políticas, da austeridade para o desenvolvimento”, afirma um grego.

A imprensa grega espelha as inquietações do país, mas também as da União Europeia – e sobretudo, da Alemanha, que espera que a Grécia respeite as reformas necessárias ao plano de salvamento. Para tal, é urgente que Atenas consiga formar um governo. Uma tarefa paradoxalmente mais difícil depois das eleições de domingo!