Última hora

Última hora

Grécia: Ilha de Zakynkos revê subsídios para cegos

Em leitura:

Grécia: Ilha de Zakynkos revê subsídios para cegos

Tamanho do texto Aa Aa

A ilha grega de Zakynthos regista um número de pessoas cegas 10 por cento superior à média europeia. O problema é que entre os 650 invisuais registados oficialmente, estima-se que cerca de 600 casos sejam fraudulentos. Os subsídios do Estado para pessoas cegas são, no mínimo, de 350 euros mensais.

“Os abusos não são apenas nos casos de cegueira, estendem-se a outros tipos de invalidez. Quando se olha para os números vê-se que não estão de acordo com a realidade. Quando começaram a investigar descobriram taxistas e outros motoristas cegos” – conta um residente de Zakynthos.

O presidente da câmara da ilha, Stelios Bozikis, recentemente eleito, decidiu lutar contra esta fraude. Mas enquanto dura o inquérito, paga o justo pelo pecador.

“Não recebemos os subsídios da nossa filha há quatro meses” – diz a mãe de Efremia, uma jovem invisual. “Enquanto não tiver tudo esclarecido, enquanto não souberem quem tem mesmo direito não há dinheiro” – acrescenta o pai, e Efremia conclui – “Só quem realmente precisa do subsídio é que deveria receber um.”

Entre os burlões encontram-se também caçadores, pescadores e outros mentirosos. Esta fraude generalizada na ilha de Zakynthos terá custado aos cofres do Estado 20 milhões de euros na última década.