Última hora

Última hora

Condenados os atentados à bomba em Damasco

Em leitura:

Condenados os atentados à bomba em Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade internacional já condenou o duplo atentado em Damasco, o mais sangrento desde o início da revolta popular contra Bashar al-Assad

A Alemanha apelou, mais uma vez, ao fim da violência no país através do ministro os Negócios Estrangeiros, Guido Westerwelle:

“Condenamos os ataques em Damasco.
A violência contra pessoas inocentes é completamente inaceitável e pedimos a todas as partes envolvidas, para que respeitem o cessar-fogo.”

De visita à China, o chefe da diplomacia russa voltou a rejeitar qualquer intervenção militar na Síria e garantiu que a posição é para manter:

“Mantemos a nossa posição: é importante encontrar uma solução pacífica e urgente para a Síria que envolva todas as partes. Há algumas pessoas que estão a tentar fazer pressão sobre a Rússia para que mude de posição e não consentimos que façam esta pressão” afirma o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov.

Os ataques ainda não foram reivindicados. Opositores e regime sírio acusam-se mutuamente numa altura em que há apenas uma certeza: o objetivo do duplo atentado era o de matar o maior número possível de pessoas.