Última hora

Última hora

Indonésia e Rússia investigam juntas o acidente aéreo do Monte Salak

Em leitura:

Indonésia e Rússia investigam juntas o acidente aéreo do Monte Salak

Tamanho do texto Aa Aa

Os primeiros corpos foram já retirados dos destroços do avião russo, que se despenhou na escarpa do vulcão do Mont Salak, na Indonésia.

As operações de resgate foram retomadas esta manhã. As condições são muito difíceis. Os despojos do aparelho e os corpos encontram-se numa ravina a 1800 metros de altitude. As equipas estão a retirá-los com cordas para serem depois transportados até Jacarta, a capital da Indonésia.

As causas do acidente estão ainda por esclarecer. Desconhece-se a razão pela qual o piloto efetuou uma descida abruta dos 3 mil para os 1.800 metros nesta região montanhosa, fustigada por fortes ventos.

O presidente indonésio esteve, esta manhã, no aeroporto de Perdanakusumah, onde estão concentradas as famílias das vítimas.

Susilo Bambang Yudhoyono disse que conversou com o presidente russo e que ambos concordaram em investigar conjuntamente as causas do acidente.

O Superjet 100 da Soukhoi transportava entre 45 e 50 pessoas, num voo de demonstração com vista a promover a venda do aparelho. A maior parte dos passageiros era de nacionalidade indonésia, oito eram russos, um francês e um americano.