Última hora

Última hora

Israel: risco de vida para os prisioneiros palestinianos em greve de fome

Em leitura:

Israel: risco de vida para os prisioneiros palestinianos em greve de fome

Tamanho do texto Aa Aa

Nos territórios palestinianos, aumenta a preocupação com o estado de saúde de seis prisioneiros palestinianos detidos em Israel e a cumprir greve de fome.

Dois deles já não se alimentam há 74 dias e um corre risco de vida.

Uma representante de um organismo israelita de defesa dos Direitos Humanos dos prisioneiros explica:

“O médico disse-lhe que a sua vida está em risco, que pode morrer a qualquer momento e, o que é mais preocupante, é que ele não quer ser salvo e diz que se perder a consciência, não que ser reanimado”.

A tensão está ao rubro. As autoridades palestinianas alertam Israel para as consequências da morte dos prisioneiros. O porta-voz do ministro israelita dos Negócios Estrangeiros responde que “o governo leva o assunto a sério e que há contactos entre as autoridades e representantes dos grevistas”.

Mais de 300 palestinianos estão sob detenção administrativa em Israel, sem culpa formada nem julgamento. Esta situação permite à justiça israelita renovar indefinidamente a detenção a cada seis meses.

Muitos deles estão detidos há anos por simples suspeitas. Cerca de metade dos 4700 prisioneiros palestinianos em Israel estão agora em greve de fome. Exigem a abolição da detenção administrativa.