Última hora

Última hora

Presidente lituana advertiu a Ucrânia para o risco de isolamento

Em leitura:

Presidente lituana advertiu a Ucrânia para o risco de isolamento

Tamanho do texto Aa Aa

Dalia Grybauskaite, presidente da Lituânia, visitou
sexta-feira a ex-primeira-ministra e atual líder da oposição ucraniana Iulia Timochenko, transferida da prisão para um hospital.

A presidente lituana advertiu a Ucrânia para o risco de isolamento, numa altura em que vários dirigentes europeus criticam a situação de Timochenko.

“O que começou por ser um boicote à cimeira de Ialta pode tornar-se numa grave crise de falta de confiança entre a Ucrânia e a Europa. Gostaria de evitar o mais rápido possível que esta mancha na confiança se torne uma avalanche”, disse Dalia Grybauskaite.

Vários presidentes europeus boicotaram a cimeira que deveria realizar-se esta semana num protesto contra o caso Timochenko e Kiev acabou por cancelar a reunião.

“Esperamos que com a escalada de manifestações de apoio seja agora possível que Yanukovich utilize os seus poderes constitucionais para resolver esta crise política”, disse a filha de Iulia Timochenko.

Apesar de a cimeira ter sido anulada Dalia Grybauskaite confirmou a sua presença após ter recebido a promessa de poder visitar Timochenko.

Contudo a reunião que teve com Viktor Yanukovich não foi suficiente para demovê-lo.

“A União Europeia propôs uma pausa que creio ser benéfica para a Ucrânia e para a União Europeia”, afirmou Yanukovich.

Iulia Timochenko, de 51 anos, cumpre uma pena de sete anos de prisão por abuso de poder.
Hospitalizada desde quarta-feira, terminou uma greve de fome de 20 dias para protestar contra agressões que diz ter sofrido na prisão.