Última hora

Última hora

Síria liberta jornalistas turcos

Em leitura:

Síria liberta jornalistas turcos

Tamanho do texto Aa Aa

Adem Ozkose e Hamit Coskun, dois jornalistas turcos detidos há dois meses na Síria, chegaram hoje à capital iraniana.

Em Teerão encontraram-se com as famílias, após o que regressarão ao seu país num avião fretado pelos serviços do primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan.

Os dois jornalistas tinham sido vistos pela última vez a 9 de março perto de Idleb, próximo da fronteira turca.

Ancara acusou Damasco de ter detido os dois turcos.

“Nós queremos que os órgãos de comunicação turcos estejam presentes na Síria e esperamos que os seus objetivos sejam profissionais e equilibrados, e que mostrem o que tem sido ocultado à opinião pública.

O governo de Erdogan apoia os grupos terroristas, os grupos armados e faculta-lhes campos de treino”, replicou o ministro da Informação sírio.

Entretanto, um grupo praticamente desconhecido auto designado Frente Al-Nusra reivindicou através de um vídeo divulgado na internet a autoria dos atentados do dia 10 em Damasco.

Ao início da manhã, com um minuto de intervalo, duas explosões devastaram um bairro da capital síria fazendo pelo menos 55 mortos e mais de 370 feridos.

Ao mesmo tempo que mais observadores das Nações Unidas chegam à Síria, um comboio de veículos da ONU foi atacado por desconhecidos nos arredores de Damasco.

Do ataque resultaram danos ligeiros nos veículos e ferimentos num observador.