Última hora

Última hora

Israel cede e palestinianos levantam greve de fome

Em leitura:

Israel cede e palestinianos levantam greve de fome

Tamanho do texto Aa Aa

Os mais de 1600 palestinianos detidos nas cadeias de Israel colocaram um ponto final na greve de fome iniciada esta segunda-feira.

O levantamento da greve surgiu pouco depois de iniciado o protesto. Na base desta decisão esteve a mudança de atitude do governo de Israel que se prontificou a negociar as condições em que vivem os detidos.

O porta-voz do Hamas diz que se trata de uma vitória, em toda a escala:

“Hoje é um dia de vitória da resistência e a dignidade do povo palestiniano. É o triunfo da vontade do povo palestiniano. Este dia representa a unidade dos palestinianos, na questão dos prisioneiros”.

Do lado de Israel, a medida é apresentada como um ato de clemência, depois de falhadas as negociações moderadas pelo Egito.

O porta-voz do primeiro-ministro diz que esta medida pode contribuir para a paz na região:

“Em resposta a um pedido do presidente palestiniano, Abbas, Israel negociou o fim da greve. É nossa esperança que esta medida de Israel ajude a construir a confiança entre os partidos e a construir a paz”.

Nas cadeias de Israel estão detidos 1600 cidadãos da Palestina.

Este número representa um terço da população total da Palestina que, segundo o mais recente censo, não ultrapassava os 6800 cidadãos.

O maior problema reside na dificuldade que Israel coloca, às visitas familiares.