Última hora

Última hora

Timoshenko entrava relações UE-Ucrânia

Em leitura:

Timoshenko entrava relações UE-Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

As relações entre a União Europeia e a Ucrânia permanecem em suspenso devido ao caso Iulia Timoshenko. O primeiro-ministro ucraniano, Mykola Azarav, foi recebido em Bruxelas, esta terça-feira, onde lhe foi dito que a União não pode assinar o acordo comercial negociado com o governo de Kiev. As razões foram explicadas pelo embaixador europeu na Ucrânia, José Manuel Teixeira: “Tem havido uma deterioração em todas as áreas relacionadas com os valores da União Europeia. Nós fizemos um relatório, nós dialogamos com as autoridades, mas têm de perceber que se não fizerem nada, o acordo com a União Europeia não se poderá materializar.”

Um dos pontos de discórdia entre Kiev e Bruxelas reside no caso Timoshenko. A justiça ucraniana anunciou ontem que o recurso da antiga primeira-ministra apenas será analisado a partir de 26 de junho, menos de uma semana antes da final do Euro 2012. Para o advogado de Timoshenko: “trata-se claramente de uma decisão política que não tem nada a ver com o direito. Esta é uma tentativa de adiar o caso por razões políticas, de forma a poder continuar a mentir à União Europeia e dizer: nós ainda não tomámos uma decisão definitiva por isso o melhor é esperar.”

Iulia Timoshenko encontra-se atualmente no hospital de Kharkiv. O médico alemão que a está a tratar queixa-se de falta de privacidade devido à vigilância permanente por parte das autoridades.