Última hora

Última hora

Bolsa de Madrid resiste às más notícias sobre a banca espanhola

Em leitura:

Bolsa de Madrid resiste às más notícias sobre a banca espanhola

Tamanho do texto Aa Aa

As más notícias sobre a banca espanhola não parecem ter criado o caos na bolsa de Madrid, que registou hoje uma ligeira subida depois de quatro dias consecutivos de queda do índice Ibex.

A redução da notação de 16 bancos espanhóis pela agência Moody’s, somada à privatização parcial do banco Bankia, parece ser ligeiramente compensada pela decisão das 17 comunidades espanholas de implementar 13 mil milhões de euros de cortes nas despesas.

As ações da Bankia registaram mesmo uma subida de 20% depois da intervenção do Estado sobre o capital do quarto banco do país.

Para um analista, “depois da degradação da nota dos bancos italianos e agora dos bancos espanhóis, afetados pela depreciação dos ativos imobiliários, há uma necessidade de restaurar a calma. Os mercados registam este sinal como o de uma saída organizada da Grécia da zona euro.

Mas os analistas duvidam ainda da capacidade do governo espanhol em combater as consequências da explosão da chamada “bolha imobiliária” no seio da banca espanhola.

Apesar da ligeira acalmia das bolsas, os juros da dívida espanhola a dez anos situam-se nos 6,3%, aproximando-se da barreira dos 7% que levaram a Grécia, Irlanda e Portugal a solicitar a ajuda europeia.

Um clima sombrio que, ao contrário do que se passa na Grécia, não originou uma corrida aos bancos. Segundo o Banco de Espanha os depósitos em Março aumentaram cerca de 0,8%.