Última hora

Última hora

G8 em Camp David: o campo de batalha entre austeridade e crescimento

Em leitura:

G8 em Camp David: o campo de batalha entre austeridade e crescimento

Tamanho do texto Aa Aa

O debate sobre o crescimento económico na União Europeia e a crise da zona euro transfere-se este fim de semana para esta paisagem campestre nos Estados Unidos.

A cimeira do G8, que se inicia hoje na residência de férias do presidente norte-americano, em Camp David, vai ser o primeiro campo de batalha entre a austeridade e o crescimento.

Um tema essencial para Barack Obama que, em ano de eleições teme as implicações para a economia nacional da crise que afeta a Europa, o maior parceiro económico dos Estados Unidos.

Uma série de encontros bilaterais vão dominar a reunião, em torno do novo presidente francês François Hollande, que deverá reunir-se hoje com Obama e durante o fim de semana com o presidente da Comissão Europeia Durão Barroso.

Uma oportunidade para tentar encontrar um consenso entre a receita alemã de austeridade e as novas propostas do chefe de estado francês de incluir uma alínea sobre o crescimento económico no novo Tratado europeu de Disciplina Orçamental.

As implicações da crise política grega e da crise bancária espanhola deverão pesar sobre o debate, num momento em que mesmo o Banco Central Europeu apela a um “pacto para o crescimento”.

O grande ausente da cimeira do G8 será Vladimir Putin, o recém reeleito presidente russo, vai fazer-se representar pelo seu primeiro-ministro Dmitry Medvedev.

Uma forma de contornar as tensões sobre a Síria, num momento em que Moscovo continua a opor-se a qualquer intervenção externa no país.