Última hora

Última hora

Telerrealidade: a nova "Gomorra" de Cannes

Em leitura:

Telerrealidade: a nova "Gomorra" de Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de ter vencido uma palma de ouro em Cannes com o filme “Gomorra”, o realizador italiano Matteo Garrone está de regresso ao festival de cinema com a película “Reality”.

Uma realidade, distante da mafia mas que volta a pôr em cena, também em Nápoles, a lenta destruição de um personagem, alienado desta vez pelos programas de telerrealidade.

Uma fábula amoral, baseada numa história real e filmada como uma homenagem ao surrealismo italiano.

Garrone explica: “eu queria, antes de mais, fazer um filme com uma mensagem mais forte e mais surpreendente do que ‘Gomorra’, e foi quando descobri esta história real passada em Nápoles, pensei que esta história poderia tornar-se num filme simples. Quisemos, com este filme, contar a forma como a televisão pode tornar-se numa espécie de ‘Eldorado’, de Olimpo, um paraíso sobre a terra”.

Repleto de longos planos sequência, o filme “Reality” relata a história de Luciano, dono de uma peixaria em Nápoles, e a sua longa espera por um telefonema para poder participar num programa de telerrealidade.

O personagem principal é incarnado por Aniello Arena, um ator que iniciou a sua carreira na prisão, onde se encontra a cumprir uma pena de 20 anos de cadeia.

Entre o real e o surreal, “Reality” coloca de novo Garrone na corrida à palma de ouro em Cannes.