Última hora

Última hora

Itália: Sismo deixa rasto de destruição

Em leitura:

Itália: Sismo deixa rasto de destruição

Tamanho do texto Aa Aa

O cenário de destruição espalha-se por toda a vila de Finale Emília, a cerca de 36 quilómetros de Bolonha, o epicentro do terramoto desta madrugada, no norte de Itália.

Com uma magnitude de 5.9, na escala de Richter, este foi o pior sismo desde o ano 1300, na região de Emília-Romana.

Esta tarde a terra voltou a tremer. Uma réplica de 5.1 atingiu de novo a área.

O ministério da cultura italiano informou que
“houve danos importantes no património cultural” da região.

Segundo o último balanço das autoridades, pelo menos seis pessoas morreram e mais de cinquenta ficaram feridas.

Vários edifícios na região de Emília-Romana tiveram de ser evacuados. Cerca de 3 mil pessoas saíram de casa por razões de segurança.

“Tirei a minha família de casa muito rapidamente. Nunca vi nada parecido. Aquele ruído continua nos meus ouvidos,” afirma um italiano.

Três das vítimas mortais eram operários fabris.

Nicola Cavicchi trabalhava numa fábrica de cerâmica em Sant’Agostino.

“Ele era para ter voltado para casa às 6 e meia. Quando não o ouvimos entrar ficámos preocupados. O irmão começou a ligar-lhe mas ele nunca atendeu,” diz o pai de Nicola Cavichi.

A mãe diz que foi difícil acreditar: “O Nicola está morto. Eu olhava pela janela e continuava dizer para mim mesma ‘Ele vai aparecer agora, ele vai aparecer agora.”

As equipas de emergência estão a tentar minorar os danos em infraestruturas como condutas de gás de modo a reduzir os danos do sismo.

O terramoto deste domingo é o maior sentido em Itália desde 2009. Um sismo de magnitude 6.3 atingiu a cidade de L’Aquila, matando quase 3 centenas de pessoas.