Última hora

Última hora

Presidenciais: Sérvia escolhe rumo europeu entre Tadic e Nikolic

Em leitura:

Presidenciais: Sérvia escolhe rumo europeu entre Tadic e Nikolic

Tamanho do texto Aa Aa

“Um referendo à entrada na União Europeia”, foi assim que Boris Tadic qualificou o desafio da segunda volta das presidencias deste domingo na Sérvia.

O presidente cessante, que se candidata a um terceiro mandato, quer continuar a conduzir o país à adesão à UE depois de ter obtido em Março o estatuto de país candidato à integração.

À frente nas sondagens, Tadic tinha obtido apenas mais um por cento de votos que o seu rival na primeira volta.

“Hoje é um dia crucial em que vamos decidir o rumo a seguir nos próximos cinco anos e na próxima década. E o mundo observa-nos para comprovar a nossa maturidade democrática”.

Em Belgrado também, mas do outro lado do Danúbio, votou esta manhã o ultranacionalista Tomislav Nikolic, histórico rival de Tadic desde as presidenciais de 2004.

Um político apostado em mostrar uma imagem mais pró-europeia e em representar o descontentamento popular face à situação económica do país com um desemprego a rondar os 24%.

“Estou convencido que sou a melhor escolha para a Sérvia, mas a escolha cabe agora aos cidadãos, e eu felicitarei o vencedor”.

A participação era esta manhã ligeiramente inferior à da primeira volta, marcada também pelas acusações de fraude vindas do campo de Nikolic.

A denúncia de manipulação de 500 mil votos foi no entanto rejeitada pela comissão eleitoral e pelos observadores estrangeiros no país.