Última hora

Última hora

Ex-chefe das secretas da Líbia julgado na Mauritânia

Em leitura:

Ex-chefe das secretas da Líbia julgado na Mauritânia

Ex-chefe das secretas da Líbia julgado na Mauritânia
Tamanho do texto Aa Aa

O antigo chefe da polícia secreta de Kadhafi, na Líbia, vai ser julgado na Mauritânia. Abdullah al-Senussi, que era procurado pela Líbia, França e pelo Tribunal Penal Internacional, está desde Março preso na Mauritânia.
Em declarações à Reuters, uma fonte judicial garantiu que Senussi vai ser julgado por ter entrado de forma ilegal no país, com passaporte falso do Mali.

Este processo vai atrasar a extradição do ex-braço direito de Kadafhi. E existem vários pedidos.
A Líbia foi a primeira a avançar com o pedido de extradição.
al-Senussi é acusado de ser um dos principais responsáveis pela morte de cerca de 1.200 detidos na prisão de Abu Salim, perto de Trípoli, em 1996. Recorde-se que foi a detenção de um advogado que defendia os familiares das vítimas um dos motivos que acendeu a revolta na Líbia em fevereiro do ano passado. O governo de Tripoli defende que os líbios merecem que Senussi seja julgado no país.

O Tribunal Penal Internacional defende que o julgamento deve decorrer em Haia já que foram cometidos crimes contra a Humanidade.
Mas existe também um pedido de extradição de França, por alegada ligação de Abdullah al-Senussi ao atendado contra um avião, que matou 54 pessoas, em 1989, no Níger.