Última hora

Última hora

Opel: Um futuro incerto

Em leitura:

Opel: Um futuro incerto

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro da fábrica da Opel em Bochum, na Alemanha, começa a desenhar-se no final de junho, quando o construtor alemão apresentar um plano de reestruturação à General Motors.

O presidente da Opel, Karl-Friedrich Stracke, garantiu aos trabalhadores que o destino da fábrica para lá de 2014 não está decidido. Mas não consegue tranquilizá-los.

Christoph Schweizer, sindicalista, afirma: “A administração está a jogar com o tempo. Diz que os principais centros de produção vão ser transferidos. Isso significa o fim de Bochum. Os trabalhadores deveriam ser prudentes e colocar uma pergunta: A fábrica vai continuar a existir ou temos de lutar?”

A fábrica de Bochum emprega 3100 pessoas.

A Opel está a ser pressionada pela casa mãe para reverter a grave situação financeira, acentuada pela forte queda das vendas na Europa.

A empresa começou a reorganizar a produção. A Alemanha já perdeu a produção do Astra, o modelo mais popular da marca, para o Reino Unido e Polónia.