Última hora

Última hora

Cimeira da NATO sela o "fim" da guerra no Afeganistão

Em leitura:

Cimeira da NATO sela o "fim" da guerra no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes dos países da NATO selaram esta segunda-feira, em Chicago, o final da guerra no Afeganistão.

Após dois dias de reuniões, os representantes de 60 países confirmaram que não vão adiantar a retirada dos 130 mil soldados no país para antes de Dezembro de 2014.

No entanto, e face à impopularidade do conflito, as operações de combate deverão terminar em meados de 2013, quando o exército afegão assumir o controlo da segurança em todo o país.

Única voz a destoar no consenso de Chicago, o presidente francês, François Hollande, lembrou que, “a transição está prevista para os aliados em 2014. Para outros países esta transição já terminou, assim como para os soldados franceses que vão retirar-se até ao final deste ano. É uma decisão que não implicou qualquer contrapartida da nossa parte”.

Mas o calendário de retirada decidido em Lisboa e confirmado agora em Chicago, depende ainda da decisão do Paquistão de reabrir as estradas do país para facilitar a retirada das tropas da NATO.

Barack Obama mostrou-se optimista sobre o tema, “falei com o presidente paquistanês que partilha a minha convicção de que podemos chegar a um entendimento. Não estávamos à espera de resolver esta questão durante a cimeira, já o sabíamos de antemão, mas estamos a fazer alguns progressos”.

Em aberto fica também a questão do papel da NATO no Afeganistão após 2014, face ao risco do regresso em força dos Talibã. Alguma fontes falam da possibilidade de uma nova missão, essencialmente de treino e aconselhamento do exército afegão.